Sobre relacionamentos abusivos e silenciamentos

por Julia Guadagnucci

Essa semana, comecei a administrar junto com uma amiga uma página do Facebook, “Diário de um Relacionamento Abusivo”, na qual publicávamos páginas do diário dela com relatos reais e íntimos sobre seus sentimentos e subjetividade durante uma relação abusiva.

Como é bem frequente em relacionamentos abusivos, é muito difícil para a mulher conseguir sair dessa situação por medo ou insegurança e, muitas vezes, as agressões são desconsideradas, o companheiro é perdoado e ainda acreditamos que ele mudará- ou que nós o mudaremos- e tudo
acabará bem. Com a minha amiga não foi diferente.

Só depois de ter sua autoestima destruída, sua personalidade roubada, ela começou a desnaturalizar as situações que pareciam tão normais no discurso dele.

“Ele disse que sou egoísta. Será que sou? Se conversar com ele acabará por me convencer de que fui”, escreveu ela em seu diário.
Perceber as situações de abuso pelas quais passamos não é fácil.

Dá um sentimento de arrependimento, medo e invasão, é a tração mais profunda que existe, é como se tudo que foi vivenciado durante todo aquele período fosse uma mentira, uma ilusão que destruía todo o seu senso de realidade e sanidade.

Depois do término, ela releu seus diário e se impressionou com tudo que escrevia sobre o relacionmento, sempre com uma pergunta no ar: “Por que eu não saí dessa situação antes? Por que eu não conseguia? o que me prendia lá?”. Todos os seus relatos durante a vivência com seu ex-companheiro confirmam os impactos negativos que ele tinha em sua vida, como era manipulador e prejudicava sua autoestima, além de ter abusado sexualmente de outras garotas.

Mas o machismo era tão velado que era difícil acreditar em suas próprias palavras, pois só seus olhos viam a parte podre daquele moço tão “feminista”. Essa semana ela me procurou e eu a ajudei a criar uma página para divulgar essas anotações e assim alertar outras mulheres de que a baixa autoestima, os impulsos suicidas, a dúvida de sua própria
sanidade, o silenciamento, a pressão emocional são sentimentos que caracterizam um relacionamento abusivo.

Criamos a página “Diário de um Relacionamento Abusivo” e, dois dias no ar, já tinha 200 curtidas e havíamos recebido três mensagens de mulheres agradecendo a iniciativa. Hoje, quando fui publicar o quinto relato, descobri que página foi bloqueada. Mais uma vez silenciada. Mais uma vez a voz de uma mulher foi calada.

Páginas que incitam a violência contra mulher, o estupro, a pedofilia são deixadas no ar por dias mesmo com diversas denúncias, mas um espaço de denúncia de um relacionamento abusivo que pode ajudar outras mulheres a saírem dessa situação é denunciada com a justificativa de segurança.

“Por motivos de segurança essa página está temporariamente bloqueada”.
Para que a página volte ao ar, não posso manter minha identidade reservada e o site exige que eu mande a foto de um documento original para que eles possam me identificar. Onde está meu direito
ao anonimato? Denunciar uma página que publicava os relatos de uma mulher sobre um relacionamento abusivo é SILENCIAMENTO.

Quantas de nós não somos silenciadas pelo veículo que usamos para nos comunicarmos umas com as outras, para militarmos, para nos organizarmos? Quantas páginas já não foram apagadas, bloqueadas
afim de que aquele conteúdo não fosse divulgado?

12434131_915420211846807_565767350_n
Julia Guadagnucci, 19 anos. Estudante de artes cênicas e Jornalismo, militante feminista, peluda e vegetariana 🙂

*A autora dos relatos preferiu preservar sua identidade por motivos de segurança, de modo que eu,
Julia, apenas administro a página.

Anúncios

o que você acha?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s