Os famosos das redes e suas influências negativas

por Gabriela Casanova

Que ultimamente todos ganham voz graças à internet, todos sabemos. E sabemos também que cada vez mais pessoas ‘normais’ ganham destaque em redes sociais como Facebook, Twitter, Snapchat, Youtube e afins, o que nos faz sentir próximos delas, como se fossemos todos amigos. Apesar do reconhecimento dessas pessoas, a falta de responsabilidade no teor das suas falas é enorme.

pugliesi.jpg
A blogeira fitness Pugliesi tem várias seguidoras: enorme influência. (Foto: acervo pessoal/instagram)

Recentemente, a blogueira fitness Gabriela Pugliesi publicou uma série de vídeos no Snapchat, incentivando que suas seguidoras enviassem nudes para as amigas. As fotos íntimas seriam vazadas caso a menina ‘furasse’ a dieta. Diariamente, meninas sofrem com a exposição íntima. Meninas cometem suicídio por não conseguirem lidar com a humilhação, por não saber o que dizer às suas famílias. É de imensa irresponsabilidade lidar com um assunto tão sério com tanta leviandade, principalmente se tratando de uma pessoa que tem influência sob outras. Shame on you, Pugliesi*.

E não para por aí: o youtuber Christian Figueiredo (não vou colocar o link pra esse trouxão) publicou um livro falando sobre sua adolescência. Nele, Christian descreve um plano de embebedar uma menina para se aproveitar dela. Se já não fosse suficiente ele contar sobre esta ideia de abuso, o caso é tratado como se fosse algo muito normal: “Não julguem um garoto de quinze anos que nunca tinha beijado”.

O livro foi publicado e está circulando na mão de meninos e meninas de todas as idades. O perigo: imaginar que este comportamento seja OK, ou “coisa de adolescente”. Mas não, não é! Este tipo de comportamento é uma forma de ABUSO. E abuso é crime! Onde fica a responsabilidade desse menino? Quem vai culpa-lo por escrachar um assunto tão grave?

Nestes momentos, entendemos que estas atitudes nojentas estão impregnadas em nossa sociedade e que vai levar muito, muito tempo para mudar. É preciso, então, ter em mente: tratar abuso psicológico e abuso sexual como algo normal ou engraçado não cabe mais. Precisamos identificar onde surgem estes problemas e como podemos mudar o mundo para que eles não se repitam mais.

A exemplo disso, temos a incrível Jout Jout, que aborda estes temas de forma natural e bastante acessível – ao contrário dos exemplos deploráveis que eu citei. Em um dos seus vídeos, por exemplo, Jout Jout fala sobre relacionamentos abusivos e explica de uma forma simples para que as pessoas que estão nessa situação possam entender e procurar ajuda.

As vozes ativas da internet podem ser usadas para conscientizar, para abrir estes problemas e para acabar com cada um deles, e não para agravar o problema social que temos. Em vez de propagar a visão machista e abusiva em relação às mulheres, Pugliesi e Christian poderiam colocar a mão na consciência (ou na boca). E se não souberem o que falar, talvez calados eles sejam grandes poetas.

* Tradução: vergonha de você, Pugliesi.

12358293_965100690223957_1992816159_n
Gabriela Casanova, 21 anos. Marketeira, inquieta e femininja. Redatora de conteúdos de marketing, heavyuser de redes sociais e feminista.
Anúncios

Um comentário

o que você acha?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s