Michel Temer e o ex namorado abusivo

por Letícia Souto

temer-e-dilma
Agência Brasil

Das horríveis certezas que Michel Temer me trouxe em tão pouco tempo de desgoverno, as principais foram:

  1. Ele é um golpista. (ah, vá!)
  2. Ele é misógino.
  3. Ele tem o mesmo perfil daquele ex abusivo que alguma(s) vez(es) passou pela minha vida.

E essa última certeza me levou um tempo para decifrar. Além de apresentar sintomas como náuseas e desconforto ao ver sua figura, eu também me sentia familiarizada com aquela personalidade interesseira e repugnante. Analisei os seus péssimos feitos, desde o chilique na carta para Dilma até o golpe e suas medidas tenebrosas, e acabei por perceber que Michel Temer e aquele ex que me jogou no fundo do poço são assustadoramente parecidos.

Mas o que será que eles têm de tão comum e por que são assim?

Lembra quando Temer começou a dar as caras na mídia com a sua carta-dor-de-cotovelo para Dilma, se fazendo de vítima e assim tomando espaço nos noticiários? Naquele momento o governo dela já estava se fragilizando, as manifestações reacionárias começavam a tomar força. Pois é.

Michel Temer e aquele ex que me jogou no fundo do poço são assustadoramente parecidos.

Temer é aquele namorado que sempre se sente em segundo plano, visto que você tem um emprego ótimo, é inteligente e cercada de amigos. Quando ele se dá conta disso, começa a te diminuir, não é? E por nenhum motivo aparente. Mas no fundo o ego dele foi profundamente atingido pelas suas conquistas. E você fica com dó e começa a se achar a bruxa da história.

Aí você se fragiliza ainda mais.

E ele se aproveita disso.

Ele faz a sua caveira pros amigos, te coloca contra quem você gosta de ter por perto, e faz achar que você não está se esforçando bastante. Afinal de contas, olha quantas pessoas estão indo às ruas pedir que você saia de cena e volte a ser a bela, recatada e do lar.
Então você percebe que tem algo de errado mas não se abala. O ex decorativo não aceita ser questionado ou confrontado. Muito menos por uma mulher. O relacionamento está nas suas mãos e você se sente pressionada a fazer algo, mesmo que sinta uma dózinha dele.

Tadinho.

Perceba: você já está fragilizada e com a enorme responsabilidade de salvar esse relacionamento. E quando você cria forças e resolve abrir o jogo…

Ele te dá um pé na bunda.

Ele senta na cadeira da presidência.

Ele toma o seu lugar.

E todos os amigos dele estão lá comemorando com ele. Que bom que você se livrou daquela louca, general, ditadora, mandona.

E o melhor de tudo: ele sai como o herói da história. Porque ele é muito bonzinho, educado (ele usa o português correto!), inteligente e respeitoso. Ele é digno de estar em cena. Você, não. Você merece ficar sozinha, porque jamais vai encontrar alguém que saiba lidar com as suas crises histéricas, com os palavrões que você fala, com seu jeito duro e mandão de ser.
Você é a vilã. Ele é o super herói salvando o mundo desse lixo que você fez.

Dói se identificar, não? Eu sei.

Mas a vida, por si só, há de fazer brilhar a verdade a tal ponto que cegue quem nunca quis enxergar o óbvio. Daqui a alguns anos, o Temer da Dilma estará eternizado na História como quem ele realmente é: golpista e misógino. E o Temer da sua Dilma vai murchar sozinho num canto escuro enquanto você volta a brilhar feito o sol. Porque, minhas caras, a vida não perdoa. E a História também não.

publicado originalmente aqui

leticia
Letícia Souto tem 19 anos de ócio criativo. Graduada em preguiça e pós-graduada em procrastinação pela Universidade da Vida. Gata em um mundo cão
Anúncios

o que você acha?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s