É possível ser feliz sozinha, sim

por Bianca Bueno

Redes sociais são esse mundão onde a gente segue um monte de gente, gente que conhecemos bem, gente que encontramos de vez em quando, gente que não encontramos há anos. Mas mesmo assim, bom, não sei vocês, mas eu fico feliz vendo casais felizes, mesmo que não tenha visto a pessoa em muito tempo ou não seja tão chegada. Acho fofo, traz um sorriso ao rosto, eu fico feliz de ver gente que eu gosto feliz.

É, eu gosto das pessoas, posso não sair por aí falando mas muita coisa aqui me deixa feliz e eu sigo muita gente, ainda que não encontre, porque as coisas que compartilham são pequenas alegrias no meu dia. E gosto de saber que as pessoas estão bem.

Bom, em geral é o que me parece. Nem sempre, como bem sabemos, essa coisa de ser um casal, e sair bonitos na foto, é sinal de casal feliz e sem problemas. Só que quando eu vejo, eu ao menos não imagino que hajam tantos problemas, ou se já devem ser aquelas coisas do dia a dia. Eu me acostumo com essas fotos das pessoas felizes, torço pras coisas darem certo e também me dá uma pontinha de esperança.

Dá pra ser feliz sozinho sim, começando com se respeitando e vendo que insistir em um relacionamento sem futuro, só porque já está nele, é autodestruição, é burrice.

E daí, quando eu vejo que aquel@ conhecid@ está sozinh@ ou com outra pessoa eu tenho o momento coração partido pelo outro. Eu fico triste imaginando a separação, mas acho que no fundo eu fico mais triste por quebrar essa ideia de amor que se completava, de união “perfeita”, de felicidade pacífica que se desfez. Porque os dois eram tão lindos juntos na minha cabeça que se não estão mais é claro que é algo triste.

Claro, separações nunca são fáceis, sempre tem sofrimento, sempre tem um lado que se magoa mais, ou acha que está mais magoado, sempre vai deixar uma certa mágoa. Seja porque não deu certo com essa pessoa, seja porque não é mais amado, seja porque apesar dos esforços dos dois o amor acabou. E a gente costuma parar por aí na maior parte das vezes. Mas não é assim.

Às vezes as pessoas se separam para poderem continuar amigas, para poderem continuar se respeitando e principalmente para poderem ser felizes, e sim, sem o outro. Dá pra ser feliz sozinho sim, começando com se respeitando e vendo que insistir em um relacionamento sem futuro, só porque já está nele, é autodestruição, é burrice.

Não tem essa de ficar com alguém só por conveniência, por preguiça de procurar outra pessoa, por medo de ficar sozinho, porque têm filho juntos, porque já estão juntos há tanto tempo mesmo…

Vim falar isso porque vi uma foto de uma conhecida e ela parece tão feliz na foto que até tinha me esquecido do marido. Bom, agora acho que é ex. Aí deu os 5 segundos de “aww” e olhei a foto de novo: felicidade, calma… Ou seja, ela está sozinha e está bem. Daí vi outro conhecido em um relacionamento novo. Depois do choque dou mais uma segunda olhada e vejo duas pessoas apaixonadas. Ou seja, é um novo recomeço. E hoje, mais um casal que na minha cabeça era lindo e que se separa, para que possam ser felizes, cada um seguindo a vida e dando muito amor ao pequeno que tiveram juntos.

É isso. Não tem essa de ficar com alguém só por conveniência, por preguiça de procurar outra pessoa, por medo de ficar sozinho, porque têm filho juntos, porque já estão juntos há tanto tempo mesmo… Isso não é amor, isso é desrespeito consigo e com o outro. Amor é apreciar a companhia do outro, é fazer planos, é trabalhar pra dar certo, é respeitar o outro e não deixar a amizade morrer. Amor é companheirismo também, mas principalmente não só companheirismo.

Não acredito em mágica de amor, em destinos traçados, em felizes pra sempre. Aliás, acredito cada vez menos. Não vou entrar na parte de explicações de química do corpo, de processos, de estímulo, de hormônios, mas amor não é só um negócio que “seu coração diz”. Vou dizer apenas que não acredito mais nessa coisa de amor romântico porque ele cria mais e mais casais presos a um ideal que não existe e cria grandes decepções.

Tenho dito aos amigos: é melhor ficar sozinho, ainda que tenha momentos de tristeza pela falta de companhia

Acredito em ficar juntos enquanto funciona, enquanto os dois estão dispostos a conversar sobre problemas, a contar piadas ruins para alegrar o outro, em aguentar as barras que surgem mesmo quando o outro está insuportável porque você sabe que vai passar. Ficamos juntos com o outro enquanto essa ligação nos faz bem. Quando os dois se esforçam (sim, tem que vir dos dois lados) e mesmo assim não vai, aí é hora de respirar fundo, pesar bem e cair na real de que é melhor sofrer logo com a separação do que os dois sofrerem mais juntos e indefinidamente.

Não há problema algum em querer ficar só, é OK terminar com o outro se você não sente mais o mesmo nem a vontade de trabalhar pra que isso dê certo. E é importante prestar atenção aos sinais, atitudes, palavras e gestos do outro e aos seus pra saber a hora de parar e conversar ou acabar de vez.

E mais uma vez, repito que não é OK achar que tem que ficar com o outro só porque você já fez planos, porque acha que é a sua “cara metade”, porque “nunca mais vai achar alguém como ele/ela”. E na boa, que ótimo que não vai achar, porque pessoas são diferentes, são complexas e você não vai querer outra pessoa igual, porque não vai dar certo de novo.

Não há problema algum em querer ficar só, é OK terminar com o outro se você não sente mais o mesmo nem a vontade de trabalhar pra que isso dê certo.

Tenho dito aos amigos: é melhor ficar sozinho, ainda que tenha momentos de tristeza pela falta de companhia, do que ficar com alguém só pelo medo de ficar sozinho e ir aos poucos matando o seu amor próprio. Espero que você não faça ideia, mas a minha experiência diz que o estrago que uma relação que se mantém por esse medo de estar só, ou de se aventurar a tentar conhecer outras pessoas é muito maior do que a tristeza que bate às vezes por ter uma vida afetiva nula.

Então, depois dos meus momentos de desapontamento com o fim de alguns relacionamentos eu fiquei feliz. Fiquei feliz de ver que essas pessoas escolheram caminhos para tentarem ser felizes. Fico feliz por terem tomado essas decisões, que duvido não tenham causado dor, mas que estejam prontas para seguir, pra fazer novos planos, seja com outro, seja consigo mesmo, o que é sempre mais importante.

Fazer planos consigo mesmo de ser honesto e de respeitar seus limites é fundamental para se viver bem. Assim como ter coragem de terminar um relacionamento quando ele começa a causar mais mágoa que recompensa ou quando não faz mais sentido. Repito mais uma vez: não é fácil, mas a gente precisa parar com esse medo de magoar para parar de se machucar por mais tempo.

Espero que todos fiquem bem. Ao menos eu vejo que tem gente trabalhando pra isso

 

Anúncios

o que você acha?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s