Rodrigo Hilbert devia ser o mínimo

por Jéssica Rosa

Ok, o tal do Hilbert é uma pessoa muito legal e simpática. Uma gracinha de ver cozinhar, muito fofo e engraçado, e todo bonitão. Ator meia boca, mas quem se importa? Ele é todo dentro de todos os padrões de beleza possíveis, e é isso, é um cara muito legal.
Afinal, ele cuida dos filhos, faz crochê, cozinha, reconhece que não faz mais que a obrigação. Mas a internet acha que ele é uma pessoa muito incrível.

Eu poderia falar sobre homens negros que não recebem o mesmo reconhecimento que o Rodrigo por fazerem tudo que fazem, como o Lázaro Ramos, por exemplo, e sobre como a mídia escolhe um tipinho bem padrão para dar biscoito. Mas hoje eu vou falar de outra coisa.

Quando eu resolvi terminar meu último relacionamento, as pessoas ficaram em choque. Afinal, meu ex, que não tinha contato nenhum com as teorias feministas, era uma ótima pessoa. Ele estava do meu lado sempre, me ajudava nas crises de ansiedade, me respeitava, me ouvia, nunca levantou a mão para mim, e a gente nem brigava.

Meu ex era um cara legal mesmo, e adivinha só? ELE NÃO FEZ MAIS QUE A OBRIGAÇÃO.
Quando se está em um relacionamento, não é só sexo, chocolate na TPM e carinho que a gente quer, não. A gente quer respeito e companhia nas fases difíceis. ISSO NÃO DEVE SER MOTIVO PRA GENTE FICAR NO RELACIONAMENTO, TÁ?

O que eu quero dizer é que toda vez que eu pergunto para uma amiga como vai o relacionamento, e o cara é minimamente legal, ela fala que ele é excelente, que ele ouve ela, que não briga, que ajuda, que não minimiza. Miga, eu quero te dizer que isso tem que ser regra. Se o cara não faz isso, foge!

O Rodrigo é muito legal mesmo. Meu ex é muito legal também. Mas sabem? Eles não merecem todo esse biscoito não. Os homens estão tão acostumados a serem péssimos que se sentem ameaçados pela presença desses caras no mundo.

Amigos, melhorem. Amigas, fujam de qualquer um que seja menos que um Rodrigo Hilbert na vida. Vocês, eu e todo mundo merece um Rodrigo Hilbert na vida, porque ele não faz nada além do que todo mundo deveria fazer: tratar a parceira ou o parceiro como o ser humano que é. Se aceitamos menos que isso, uma hora ou outra vamos nos machucar feio.

Isso não significa que seu relacionamento com o Sr. Hilbert vai durar para sempre. Temos momentos que a vida não combina mesmo. Temos momentos que precisamos sermos sós. Mas se resolvermos estar em um relacionamento, que ele não seja nada menos que uma pessoa que te reconheça enquanto humana, que precisa de apoio, respeito e carinho sempre. E QUE NÃO PEÇA BISCOITO POR ISSO, PORQUE SABE QUE NÃO FEZ NADA ALÉM DA OBRIGAÇÃO.

16809857_1592545050761552_412483445_n
Jéssica Rosa tem 19 anos, é estudante de história da Unicamp e feminista negra. Tem interesse pela história da África contemporânea e pelo movimento negro no Brasil do século XX.
Anúncios

o que você acha?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s